ENTREVISTAS

DJALMA LEITE, PRESIDENTE FEDERAÇÃO DE BASKETBALL DE ALAGOAS: UM LUTADOR DO BASQUETE.

.:: djalma_leite_presidente_federacao_de_basketball_de_alagoas_um_lutador_do_basquete_50732_1_pt_112306.jpg ::.

DJALMA LEITE, PRESIDENTE FEDERAÇÃO DE BASKETBALL DE ALAGOAS: UM LUTADOR DO BASQUETE.

Por Domingo Rodríguez García *

 Professor de Educação Física, formado pela Universidade de Alagoas com pós-graduação de Educação Física Escolar pela Escola de Ciências Médicas. Trabalho como professor de basquete em escolas particulares desde 1988. Sou professor de escola municipal, presidente da Federação de Basketball de Alagoas e proprietário de uma loja de tecidos para decoração.

 - Como começou sua relação com o basquete

 A minha relação com o basquete, iniciou quando eu tinha 12 anos que entrei na escolinha de basquete no Colégio Sacramento, esse esporte logo me encantou. Passei a minha vida colegial jogando pelo Sacramento e pelo Clube Fênix Alagoano. Aos 17 anos iniciei na arbitragem, onde consegui certo destaque local, sendo indicado para várias competições a nível nacional.

 Quando chega à presidência da federação alagoana?

Passei vinte anos como arbitro da Federação de Basketball de Alagoas, dos quais quatorze exerci como diretor de arbitragem. De 2014 a 2017 fui vice-presidente e em janeiro de 2018 assumi como presidente.

Gostaria de conhecer a história, os inícios do Basquete de Areia.

 O Basquetebol de Areia surgiu em Maceió no ano de 1995, mais especificamente, nas areias do ¨Posto 7¨ localizado na praia de Jatiúca. A referência foram os jogos escolares que aconteciam com várias modalidades na areia, organizados por colégios. Os professores Carlos Alberto de Barros Lima, presidente da Federação de Basketball de Alagoas, seu vice Talvanes Lins e Silva, e eu, que era árbitro e diretor do departamento de árbitros, organizamos um torneio de exibição com uma estrutura básica para que ali fosse disputada a primeira competição. Tivemos jogos apenas no masculino. Já que eu era responsável pela arbitragem da FBA, fiquei responsável de adaptar as regras para que o esporte ficasse bom de se jogar e bom de assistir. Em 1996 a Federação de Alagoas organizou o ´´ I Beach Basketball´´ com inscrições abertas apenas para equipes masculinas. Naquela oportunidade houve também uma partida de apresentação no feminino, no intuito de incentivar a participação das meninas numa próxima edição. Com o passar do tempo o evento foi crescendo, a estrutura aumentando e as equipes femininas tendo uma participação importante. Após o grande sucesso, resolveu-se colocar nos finais de após as etapas escolares. O Basquetebol de Areia, além de exigir muito da capacidade física dos praticantes, necessita que os fundamentos básicos do basquete, passe, recepção e arremesso sejam bem executados para sucesso das equipes. Desde 1995, as praias da Jatiúca, Pajuçara, Barra São Miguel, Paripueira, Ponta Verde e Maragogi já receberam o Basquete de Areia. No ano de 2003 o então Presidente da Confederação Brasileira de Basketball, Gerazime Bozikis, o Grego, através de uma nota oficial, confirmou a Federação de Basketball de Alagoas como criadora do Basquetebol de Areia

 Qual é o estado atual da federação e projetos

Mesmo em tempos de pandemia, a nossa federação não parou; em termos de eventos presenciais em 2020. Tivemos apenas o Basquete de Areia em janeiro e um 3x3 que foi realizado em dezembro. Realizamos lives com destaques nos esporte a nível local e nacional, palestra para arbitragem, e criamos o PCTA (Programa de Capacitação para Técnicos de Alagoas) onde semanalmente de 15 de junho a 15 de dezembro, profissionais de reconhecimento nacional participaram de um bate papo com temas variados e importantes para o esporte como: fundamentos, planejamento, iniciação, bloqueio, prevenção de lesões, sistemas de marcação, formação de equipes na escola pública, protocolo de retornos das atividades, ataque, passo zero, gestão de jogo pela arbitragem, iniciação ao alto rendimento, defesa, aspectos comportamentais e cognitivos, minibasquete, aprendizagem motora, nutrição esportiva, defesa por zona, palestra motivacional, análise de desempenho, sistema de ataque e conduta e postura do treinador dentre outros. Além de professores e estudantes de Educação Física do nosso estado, esse programa também abrangeu professores de outros estados, para 2021 já divulgamos o nosso calendário que poderá ser alterado devido a

ao cenário que se encontrará a pandemia, mas torcemos que o quadro melhore e que possamos realizar nossas competições. Sempre estaremos consultando as autoridades locais sobre as possibilidades de realização dos nossos eventos. Achamos que a saúde deve ser priorizada. Todo esse trabalho, vai ter sucesso, com certeza. Muito grato pela gentileza, Sr. Leite.

*Domingo Rodríguez García, vive em Santa Coloma de Gramenet Espanha é atuante da  imprensa especializada em Basquetebol, tendo publicado livros sobre o Basquete Feminino

Domingo é um colaborador de CHUÁ MARCOS

    • Você é nosso visitante número
      11.394.183

    • FOTOS & FOTOS

    • MARCOS DO CARMO

      Chua Marcos