NOTÍCIAS

09/08/2019

PRÓ-ESPORTE/ SOROCABA E ITUANO BASQUETE REALIZAM JOGO-TESTE COM ARO MODIFICADO

.:: pro_esporte_sorocaba_e_ituano_basquete_realizam_jogo_teste_com_aro_modificado_40114_1_pt.jpg ::.

Equipes jogarão com o aro 18cm mais baixo que o convencional; experimento faz parte do convênio firmado entre LBF e Unicamp

Pró-Esporte/Sorocaba e Ituano Basquete realizam nesta sexta-feira (9), às 16 horas, um jogo-teste no ginásio Gualberto Moreira, em Sorocaba (SP). A partida é parte dos estudos realizados pela Unicamp em parceria com a LBF - o  LBF Inova.

A principal novidade será a fixação dos aros para 2,87 metros do solo, 18 centímetros mais baixo que a altura oficial e 12 centímetros acima da medição utilizada no Torneio de Enterradas do Jogo das Estrelas LBF CAIXA.

As duas equipes serão submetidas a uma série de testes conduzidos pelo grupo acadêmico do Laboratório de Biomecânica e Instrumentação (Labin), da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) da Unicamp em Limeira (SP), coordenada pelo professor Luciano Mercadante.

"Quando propusemos investigar a dinâmica do jogo de basquete feminino no Brasil em parceria com a LBF, partimos do objetivo de tornar o espetáculo mais atrativo. Assim, a primeira sugestão foi a modificação da altura do aro. A investigação inicial já realizada visando a possibilidade das jogadoras femininas enterrarem culminou na proposta da altura para realização do 1º Torneio de Enterradas Feminino, realizado em 2018. No entanto, outras mudanças poderão aparecer no jogo 1x1 dos pivôs, na eficiência dos arremessos, entre outras. Esta investigação tem como objetivo verificar e compreender estas possíveis mudanças", explica Mercadante.

O Torneio de Enterradas da LBF CAIXA, que em 2019 chegou a sua segunda edição, foi disputado com o aro a 2,75m do piso. Em 2018, a campeã foi a pivô Bianca, do Santo André/Apaba/ Caoa Chery. Neste ano, foi a vez de Juliana, do vizinho Instituto Brazolin/São Bernardo/Unip.

COMO SERÁ O TESTE

Antes da partida, as jogadoras realizarão uma série de arremessos em quatro pontos diferentes, sendo o mais longe o da marca de três pontos. Na primeira sessão, o aro estará a 3,05m do piso; na segunda, a 2,87m.

A partida será filmada e analisada por quatro estudantes do Labin e as medições e análises serão realizadas pelos alunos de graduação e pós-graduação do grupo de pesquisa em biomecânica aplicada ao esporte, que envolverá até outros oito graduandos, de acordo com Mercadante.

 

Nos arremessos, serão analisadas as técnicas corporais usadas, utilizando informações da trajetória da bola; da altura em relação ao solo, ângulo com a horizontal e velocidade da bola no instante da saída das mãos do arremessador; e dos ângulos articulares em função do tempo do ombro, cotovelo e punho. No jogo serão quantificados os indicadores técnicos arremessos e bandejas certas e erradas, rebotes, turnovers, assistências, entre outros, comumente contabilizados nas estatísticas oficiais.

LBF INOVA

Concebido em 2017 como um dos itens do TOP 10 da gestão do presidente Ricardo Molina, o LBF Inova consiste num série de experimentos realizados através da parceria entre LBF e Unicamp, que investiga os impactos que uma redução da altura do aro podem trazer à dinâmica do basquete feminino.

O Ituano Basquete não deverá contar com a pivô Monica Nascimento, que se recupera de lesão. A ala Izabella Sangalli está no PAN com a Seleção e é outro desfalque para Barbosa. Após a participação na LBF CAIXA 2019, as duas equipes se preparam para a disputa do campeonato paulista, que começa em setembro. O Ituano chegou às quartas final do nacional pelo segundo ano seguido, enquanto que o Pró-Esporte/Sorocaba, debutante da temporada, terminou na última posição.

A CAIXA Econômica Federal é a patrocinadora oficial da Liga de Basquete Feminino, que organiza a LBF CAIXA. A competição tem a ESPN e a TV NSports como parceiros de mídia oficiais e a bola oficial da Wilson.

Fonte: Matheus Moura LBF

    • Você é nosso visitante número
      7.037.018

    • FOTOS & FOTOS

    • MARCOS DO CARMO

      Chua Marcos