ENTREVISTAS

MENINA DO RIO, DA CIDADE DE DEUS PARA O PAÍS DO BASQUETE, A MENINA DO RIO, THAMIRES VAI DEFENDER O NEW MEXICO EUA

.:: conteudo_33181_1.jpg ::.

 NOS ESTADOS UNIDOS: THAMIRES ANDRADE, EX-NBR, BOTAFOGO E OSASCO, EM ENTREVISTA EXCLUSIVA

            Muito charme, beleza, elegância, distinção e alegria de ter um verdadeiro caso de amor com o basquete. Carioca nascida na Cidade de Deus, que aos 19 anos de idade, tem um currículo maravilhoso e invejável; jogando na Cidade Maravilhosa, uma “ponte aérea” para São Paulo.

            E de São Paulo, esta menina de 1,75m fez sua”ponte aérea”maior; da Cidade de Deus para o país do basquete.

Thamires Andrade vai defender o New Mexico College, acompanhe um linda trajetória de quem quer estudar e jogar e ser uma atleta profissional

 Thamires, primeiramente, quero parabeniza-la pelas suas grandes conquistas; culminando com esse convite para jogar nos Estados Unidos. Antes, quero que você fale um pouco de sua vida dentro do basquete, desde quando começou até chegar hoje.

 Então, eu comecei jogar tinha uns 9/10 anos mais nunca muito fã, meu pai que me levou pra fazer o esporte em um projeto onde eu moro, e comecei a gostar demais, não vivia sem. Em 2010 conseguir ir pra um time federado que foi o Botafogo, meus técnicos no Botafogo foram a Renata Oliveira (Tatá) e Rodrigo Menezes (Rodrigão) fiquei lá até agosto de 2014 porque o basquete feminino tinha acabado lá e consegui ir pra São Paulo, joguei pelo Bradesco em Osasco com o técnico Cristiano Cedra e Luis Cardoso. Fiquei até o ano passado por ter sido meu último ano de 19. Eu já peguei duas seleções cariocas 2012/13 e uma paulista em 2014.

Como você recebeu a notícia para ir jogar nos EUA? Como é essa emoção?

O meu técnico de São Paulo me ajudou, porque ele conhece outro técnico lá que também me ajudou muito, dai mandei vídeo meu jogando e o coach do college gostou. A emoção é muito grande, porque é um sonho né, da maioria dos atletas na verdade, jogar em outro país.

 Quem foi sua inspiração para ser jogadora de basquete?

Meu pai

 Como você vê o atual momento do basquete feminino brasileiro?

 O basquete não é valorizado o suficiente, principalmente o feminino, as pessoas olham só pra o adulto, precisam olhar para bases também porque é onde tudo se inicia.

 Seus planos para a próxima temporada?

Estudar e jogar

Como será essa temporada nos EUA? Você já tem todas as informações de como vai ser sua vida la?

 Eu Ainda não tenho todas as informações não sei direito como vai ser Ainda porque a maioria das meninas estão de férias, mas eu já estou treinando, estou fazendo um summer school pra aprender um pouco mais e me acostumar também com algumas mudanças.

 Um sonho realizado

 Sonho realizado,é estar aqui nos EUA pra fazer o que eu amo

 Um sonho a realizar

Se Deus quiser, me tornar uma atleta profissional, e quem sabe estar na WNBA.

 Como é seu dia a dia?

 Eu estudo pela manhã, e treino a tarde nesse mês de julho, porque acho que mês que vem deve mudar um pouco.

 Uma mensagem

 Eu agradeço a Deus, minha família principalmente meu pai, porque se não fosse por ele eu não teria conhecido esse esporte maravilhoso e não estaria aqui e é muito gratificante porque através do esporte você pode ter várias oportunidades, conhecer estados, países, fazer amigos e etc.

    CONFIRA ALGUMAS FOTOS

    • Você é nosso visitante número
      5.239.643

    • FOTOS & FOTOS

    • MARCOS DO CARMO

      Chua Marcos